Portal do Governo Brasileiro


Mais Informações

Tire suas dúvidas sobre HPV e Meningite C

O que é o HPV?

É um vírus que se instala na pele ou em mucosas, pode ficar no organismo durante anos de maneira adormecida, e pode evoluir para cânceres, como o de colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe.

Como ocorre o contágio do HPV?

A transmissão ocorre por contato direto com a pele ou mucosa infectada, não necessariamente apenas por relações sexuais. Também pode ser transmitido de mãe para filho durante o parto.

Quais os tipos de HPV que apresentam risco de desenvolver o câncer?

O HPV pode ser classificado em tipos de baixo e de alto risco de desenvolver câncer. Existem 12 tipos identificados como de alto risco (HPV tipos 16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58 e 59), que têm probabilidade maior de persistir e estarem associados a lesões pré-cancerígenas.

Os HPVs de tipo 16 e 18 causam a maioria dos casos de câncer de colo do útero em todo o mundo (cerca de 70%). Eles também são responsáveis por até 90% dos casos de câncer de ânus, até 60% dos cânceres de vagina e até 50% dos casos de câncer vulvar.

Os HPVs de tipo 6 e 11, encontrados na maioria das verrugas genitais (ou condilomas genitais) e papilomas laríngeos, parecem não oferecer nenhum risco de progressão para malignidade.

O que é Meningite C?

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal.

Quais os sintomas da Meningite C?

Os principais sinais e sintomas são: febre alta que começa abruptamente, dor de cabeça intensa e contínua, vômito, náuseas, rigidez de nuca e manchas vermelhas na pele (petéquias).

Em crianças menores de um ano de idade, os sintomas referidos acima podem não ser tão evidentes, devendo-se atentar para a presença de moleira tensa ou elevada, irritabilidade, inquietação com choro agudo e persistente, e rigidez corporal com ou sem convulsões.

Como se transmite a Meniginte C?

Em geral, a transmissão é de pessoa a pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e da garganta.

A transmissão fecal-oral é de grande importância para a meningite viral, em infecções por enterovírus.